quarta-feira, 23 de março de 2011

Deusa da Anunciação

Era fim de festa. Elas estavam sentadas na beira da calçada em frente ao restaurante. Pareciam estar de ressaca, mesmo sem ter colocado uma gota de álcool na boca. Era só cansaço, apenas isso. Festa agitada, farta, elas dançaram muito e agora estavam ali sentadas, depois que todos os convidados se foram.

Cabeças encostadas uma no ombro da outra. Seus olhos fitavam o céu que estava pouco estrelado, escondido por nuvens de chuva que se formavam. Como de esperado, começou a chover. Pingos fraquinhos, engolidos pelas três moças que colocavam as línguas de fora, tentando descobrir o sabor que a chuva tem.

Atrás delas aquele vão vazio, outrora lotado de bem quistos e conhecidos. Juntas concluíram: No final, sempre restam nós três...

Eram três meninas-moças, sem a menor noção do que quer dizer ‘sempre’, mas lá no fundo a certeza de que aquela cena seria freqüente e a incerteza de que aquele momento seria eterno, e foi. É relembrado cada vez que elas se encontram sozinhas, ao redor de uma árvore com seus nomes encravados, olhando estrelas, apelidando constelações, tentando achar narizes no escuro.

Quatro anos se passaram depois daquela longa noite... E hoje minha imaginação ganha mais um ano de vida. Te moldei, te mudei, tu me mudaste e me confundiste e já não sei onde termino e tu começas. Vidas entrelaçadas impreterivelmente pelos gostos tão comuns que mesmo sem te conhecer, tu estarias em mim. És a loucura, linha tênue que separa razão e emoção. Sempre dissemos que és nosso equilíbrio. És bem mais. Um heterônimo que deu certo, és as cores, a deusa da anunciação, a dona do sorriso mais encantador, detentora do conselho mais fraternal.

Apenas juntas podemos ser constelação, uma história gostosa de ler. Podemos ser Marias, três Marias que formam um coração. Mais do que nunca acredito na nossa promessa infante de que no final SEMPRE restará nós três...

Parabéns Íris, SEMPRE irei te amar.

9 comentários:

  1. Acho interessante você usar as palavras "Deus" e "sempre" por existirem apenas enquanto acreditamos que existem, meio que você assume um compromisso de alentar essas coisas.

    Ah, é preciso no mínimo 3 pontos para se fazer um plano...

    ResponderExcluir
  2. Não sei ao certo se dependo de você para existir, mas acredite que eu estou por perto, acredite na minha existência, pois assim serei deusa.

    ResponderExcluir
  3. Boa memória? Bom ou ruim?
    Depende do que você faz dela...

    ResponderExcluir
  4. Opa, tenho certeza da felicidade dela ao ler o texto, parabéns pra ela! (Existe mesmo?Oo hehehe).

    E, poxa, o texto ficou lindão ^^ heheh.

    Beijos!
    =]

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo texto.
    Uma amizade é sempre uma dádiva.

    ResponderExcluir
  6. Tamyle, tem outro selo pra ti no meu blogue.
    Passa por lá.
    Beijão.

    ResponderExcluir
  7. E que sejam sempre felizes
    os que chegarem ao final.

    ResponderExcluir
  8. Garotaa que blog incrivel, voc eescreve super bem, gostei muito mesmo!!
    Estou te seguindo viuu
    quando puder passa la no meu tbm ;P
    http://essenciaego.blogspot.com/

    bjoss

    ResponderExcluir

E então???